Vendas pela internet

Ajudaremos você a aumentar suas vendas pela internet com dicas práticas e essenciais para o seu negócio. Persona, SEO e Multicanal são alguma delas.

Se você tem um negócio, seja de varejo ou serviços, e ainda não os disponibilizou para vender na internet, com certeza está perdendo a chance de aumentar o seu lucro. Isso não é nenhum tipo de adivinhação ou achismo.

Na verdade, refere-se a dados sobre a população brasileira e a mudança de contexto histórico-econômico que estamos vivendo. Segundo um relatório divulgado pela Conferência das Nações Unidas sobre comércio e desenvolvimento, o Brasil é o 4º colocado no ranking mundial de usuários de internet.

Significa que são 120 milhões de pessoas conectadas, o que corresponde à 59% da população. Se você pensar bem, o seu negócio atende somente à outra metade que ainda não tem acesso à internet.

A questão é: consigo atender uma pessoa que compra exclusivamente pela internet?

Se sua resposta foi “não”, muita calma nessa hora. Temos 8 dicas que podem ajudar você a iniciar ou melhorar suas vendas online.
Tenha em mente que o perfil do consumidor muda, não é estático. Hoje nos deparamos com o consumidor digital, aquele que entra e sai de metrô e ônibus olhando para o smartphone.

Muitas vezes não tem tempo de ir à loja, mas quer adquirir um produto. Pensa em facilidade e transparência, quer ter o poder de escolha. Não pensa somente em preço, ele avalia usabilidade, comunicação, o valor, condições de pagamento, segurança, interatividade e a experiência dele com a sua marca.

Você pode conseguir isso tudo com as dicas que daremos logo abaixo. Não é um bicho de sete cabeças, é simples e muito eficaz.

Vamos lá!

8 dicas certeiras para vender mais pela internet

1. Análise de dados

Antes de qualquer ação na internet, você precisa analisar os dados do seu negócio. Toda e qualquer empresa tem um conjunto de dados.

O que acontece na maioria das vezes é não sabermos onde estão estes dados e a maneira de interpretá-los. Analisar é justamente verificar, compreender e transformar um conjunto específico de dados em informação.

Use a base de dados para uma estratégia de venda pela internet voltada para a necessidade do seu cliente.

O intuito é encontrar respostas, soluções ou problemas. Entender melhor o seu negócio, clientes, lucro e venda.

Aquela planilha de Excel com a lista de todos os prospects ativos no seu funil de vendas e com a origem de cada um deles e a etapa do funil que eles se encontram pode ser analisada e os dados filtrados.

Sua decisão de venda deve se basear nesta análise ou em outro conjunto de dados. Ela pode mostrar a quantidade de leads que realmente evoluem para a efetivação de compra. Além de realizar predições de comportamento.

Meu consumidor compra mais em qual época do ano? Qual o produto que vende mais?

Para uma análise de dados que corresponda a suas necessidades de venda pela internet, é necessário estabelecer um objetivo para o processo de análise de dados. Ajuda muito ter uma pergunta a ser respondida. Assim, será possível direcionar e filtrar os dados exatos.

Por exemplo, você quer identificar o gargalo do time de vendas no comercial. O primeiro passo é extrair os dados, onde estão estes dados? Segundo, organizá-los: ordenar colunas, excluir dados que não envolvam a sua pergunta inicial.

Terceiro, compreender, ou seja, os dados devem ser cruzados para definir o relatório. Depois, chega efetivamente a etapa de análise, transformar esses dados em informação procurando responder sua pergunta.

Pergunta respondida. A partir daí você tomará a melhor decisão para diminuir o gargalo de vendas. Portanto, você identifica o problema e os motivos deles acontecerem e depois toma uma decisão.

2. Construa uma persona

Estávamos falando de análise de dados e tomada de decisão. Os dados que você tem disponível podem ajudar ainda mais, por exemplo, a construir uma persona. Vamos explicar o que é isso.

Para vender mais pela internet, você precisa conhecer o seu cliente, para entender o comportamento dele e quais são suas necessidades. Construir uma persona é justamente mapear o perfil completo dos seus clientes.

Saber as características de quem compra na sua loja. Faixa etária, profissão, escolaridade, renda média, o que gosta de fazer, quanto tempo fica na internet, em qual horário etc. Essa é a maneira mais eficaz de saber o que o seu consumidor procura para oferecer ofertas específicas para manter e ganhar novos clientes.

Como já havíamos dito, nossas dicas são certeiras, então, não pense que definir a persona é algo de outro mundo. Exige pesquisa e empenho e temos certeza de que você tem isso de sobra.

Comece ouvindo quem já comprou com você. Como ir atrás deles? Sabe aqueles dados que você tem com o nome, telefone e e-mail dos seus clientes? Então, use-os para aplicar uma pesquisa de compra.

No geral, as perguntas podem ser: quem é o seu cliente (analisar características físicas e psicológicas)?; Qual tipo de assunto desperta o interesse dele? Qual a atividade mais comum que ele realiza (tanto pessoal quanto profissional)?; Qual o nível de escolaridade? Quais são os desafios e obstáculos dele? Que tipo de informação e em que veículos ele as busca?

Pode haver outras perguntas? Sim, coloque o que você achar relevante para conhecer o seu cliente.

Depois de colher todas as informações, chegou o momento de construir a persona. Ou seja, você tem os dados e vai transformá-los em informação. O básico é separar por idade, gênero, renda, estado civil e profissão, e também acrescentar as outras informações que você achar pertinente.

Com isso, você terá perfis de clientes. É comum ter mais de um perfil. Abaixo colocamos alguns exemplos.

Inclua a persona como uma estratégia de venda para construir experiências mais significativas entre cliente e marca.

3. SEO (Search Engine Optimization)

Bom, você já sabe identificar problemas analisando dados, construiu sua persona, agora você precisa atrair os consumidores para o seu site. Então, precisa utilizar o SEO (otimização para mecanismos de busca).

Os sites de busca são as principais fontes de informação dos internautas. Por isso é tão importante que o seu site e o conteúdo dele apareçam nesses buscadores.

O SEO nada mais é do que um conjunto de técnicas que têm como objetivo otimizar sites, blogs e páginas da web nos sites de busca. Como? Trabalhando com palavras-chaves selecionadas no conteúdo do site para que ele fique melhor posicionado nos resultados.

Assim, alcançar bons rankings orgânicos gerando tráfego ou autoridade para um site. Essas técnicas deixam o seu site aparecer em primeiro lugar nos resultados de pesquisa. Portanto, investir em uma boa estratégia de SEO pode alavancar as vendas online.

Visando a alcançar esse objetivo, é importante colocar em prática fatores On Page. O que é isso? São fatores que devem ser trabalhados dentro do próprio site ou página.

Existem vários, mas os principais são:

Qualidade de conteúdo: o algoritmo do Google identifica conteúdo de baixa qualidade para colocar no topo os sites que têm qualidade de conteúdo. Quanto melhor o conteúdo, melhor a posição.

Ganhe visibilidade no mundo digital e atraia mais leads com técnicas de SEO.

Tamanho do conteúdo: como o site prioriza conteúdo de qualidade, ele também posiciona conteúdos mais completos. Assim, textos com 2.500 palavras costumam ganhar o topo nos resultados de pesquisa.

SEO Title e título interno: O SEO title tem a função de levar o leitor para o seu conteúdo. É o título principal, por isso deve ser objetivo, conter a palavra-chave à esquerda, ter 55 caracteres e responder a alguma dúvida dos seus clientes.

Já o título interno é visto quando o leitor já clicou no link do seu conteúdo e não pode ser o mesmo que o SEO title. Ele tem a função de fazer o leitor continuar a ler o conteúdo.

4. Marketing de conteúdo

Já que falamos de SEO, precisamos que você entenda como ele está aliado ao marketing de conteúdo.

Todos os fatores elencados acima correspondem a conteúdos gerados no site. O marketing de conteúdo serve para engajar e estender potenciais clientes.

Lembra que no início explicamos o que é persona? Então, essa construção do perfil do consumidor também deve ser usada para fazer conteúdo com temas que sejam relevantes para a vida deles.

Além de engajar, passando informação e solucionando dúvidas, o consumidor passa a ter uma percepção positiva da sua marca. A melhor maneira de conseguir isso é manter um blog dentro do seu site.

Esse blog deve ter temas relacionados aos seus produtos ou serviços e focar no que os clientes precisam, por isso as informações de persona são valiosas.

A intenção é que passe de um visitor para um lead e, de maneira natural, torne-se um customer.

O marketing de conteúdo deve fazer parte da estratégia de SEO e de vendas.

5. Perfomance do site

Ok, você criou um blog, mantém ele atualizado e usa as técnicas de SEO. O seu cliente foi atraído para seu site pelo conteúdo, leu todo o blog post, sanou suas dúvidas e resolveu explorar o seu site.

Neste momento seu site precisa ter interatividade, total usabilidade e a prática de exploração da sua persona precisa ser simples e confortável, nada de estresse. Seus clientes procuram facilidade e praticidade na hora da compra.

Portanto, vamos explicar que performance o seu site precisa ter. Vender na internet depende disso.

Reveja as fontes, elas devem ser de fácil leitura e o tamanho vai depender do perfil do consumidor. Cores que chamam atenção devem ser usadas para hiperlinks. Destaque os botões e escolha um design para eles.

Por exemplo, o carrinho de compras na home do site não pode ser diferente da página de compra. Isso vale também para a cor e o tamanho.

Descrição de produtos: pense que a pessoa não está vendo o seu produto pessoalmente, então você precisa passar para ele essa sensação de visualizá-lo. Descreva o produto, tamanho, cores, tipo de material etc.

Na descrição, use frases curtas e objetivas. Coloque imagens para apresentar o seu produto. Lojas de calçados geralmente tem mais de uma imagem do calçado: uma de frente, do lado e outra com uma modelo usando-o.

Tenha mais de uma opção de pagamento e explique cada uma delas. Claro, de maneira objetiva, senão fica cansativo. Aproveitando o assunto pagamento, o site deve ser seguro. Um cliente compra e é prejudicado por conta disso, a probabilidade de não comprar mais pelo seu site é bem grande.

A performance do site é essencial para que uma compra seja efetuada.

Verifique se o site está lento ou se ele se adapta a outros suportes como smartphone e tablet. A estética e navegabilidade devem ser requisitos sempre revistos. Faça um teste e compre algo no seu site.

Como foi a experiência? Prática, fácil e rápida?

6. Redes Sociais

No início do nosso post, falei que estamos entre os 59% da população brasileira conectada à internet. Então, provavelmente, os usuários estão absorvendo conteúdo de alguma rede social.

Elas fazem parte do nosso cotidiano, e acrescentam a interatividade com as marcas. É por ela que conseguimos conquistar seguidores engajados. Eles estão constantemente acompanhando suas marcas favoritas.

Você quer ficar entre os favoritos?

Então, aposte nas redes sociais para criar uma experiência junto ao seu consumidor, divulgar promoções e ofertas, mostrar suas inovações, mantê-lo atualizado sobre um novo post no blog, vídeo no YouTube, a imagem de algum produto Instagram, um comentário no Facebook.

Além disso, as redes sociais passam que a marca está disponível 24 horas para os clientes. Responda aos comentários, às dúvidas por mensagem inbox. Mostre-se sempre disponível a ajudar.

As redes sociais são as nossas queridinhas. Então, use-as na sua estratégia de venda.

7. Multicanal em Omnichannel

Seja uma empresa multicanais. Além de facilidade, os clientes querem mais de uma opção de compra. Isso significa vender na loja física e na virtual. Mesmo o seu cliente comprando só na loja física, a internet pode ajudar na decisão dessa compra.

Com o fácil acesso à internet, os consumidores procuram mais informações sobre os produtos que irão adquirir, e ter informações completas no site é decisivo para ele passar na loja e realizar a compra.

Muitos não querem gastar com frete ou esperar alguns dias para ter o produto, mas precisam de informações sobre ele. E mais uma vez você pode aumentar as suas vendas.

Ser uma empresa multicanal é oferecer a seus clientes diversas opções de canais de compra e de comunicação.

Ser omnichannel é integrar esses canais, fazer com que eles estejam em sintonia.

Um exemplo de multicanal em omnichannel é a C&A. A loja dá a possibilidade de compra pelo site e de buscar o produto na loja física.

Os clientes não querem mais repetir cadastros ou responder as mesmas perguntas. Essa integração proporciona que as informações estejam todas no mesmo lugar e ofereçam uma diversidade de canais de compra.

Na imagem acima, repare nos botões que dão a possibilidade de retirar o produto na loja.

8. Logística

Você conseguiu conquistar o seu cliente até a efetuação da compra. Seu dever terminou? Nada disso. Vamos dizer que foi realizado uma das etapas de um grande processo de compra.

A próxima etapa se refere à entrega do produto ao consumidor, do jeitinho que ele pediu, dentro do prazo estabelecido no frete, com nota fiscal e sem danos.

É muito importante que essa etapa seja concluída com êxito para total satisfação do cliente.

Sabemos que problemas podem acontecer, portanto, esteja preparado para eles, antecipe o que pode ocorrer de errado no processo de distribuição do produto e já deixe definidos os procedimentos a serem executados.

Uma gestão de logística eficiente tem alta relevância no processo de vendas online.

Como você pode perceber, todas essas dicas de como vender mais pela internet estão ligadas, e o bom desempenho de uma depende da outra. Todas são possíveis de serem colocadas em prática, então não perca tempo e comece já.

Continue nos acompanhando, temos outras dicas importantes para o seu negócio. Não se esqueça de deixar sua dúvida ou sugestão.

Até a próxima.

Deixe uma resposta